• Bem vindo

    Estamos trabalhando em novidades para vocês aguardem!.

    Continua lendo e comentando!

  • Tumblr Euconfessoq

    Kézia Silveira é a nossa colunista do tumblr. Acesse já e confira

    www.euconfessoq.tumblr.com/

  • Série Viagem ao sobrenatural

    Uma série sobre fatos e relatos reais, prepare-se para uma viagem ao sobrenatural.

    Em breve no seu blog Euconfessoq.com.

Seleção Celestial: HÁ VAGAS!

Postado por Philippe Rodrigues , , , , ,

            Olá amigos .. Há um tempo que não conversamos por aqui não é? Quero primeiro me desculpar pela ociosidade de minas postagens e trazer uma nova discussão para nosso blog. Leia até o final e dê sua opinião!
            Esses dias eu tive o privilégio de me passar por assistente de RH na imobiliária em que trabalho e me vi diante de uma questão até interessante. Estamos recrutando alguns candidatos para preencher duas vagas que estão disponíveis na empresa e fiquei encarregado de receber alguns currículos, na tarde de sexta feira, ao avaliar um dos últimos currículos me veio a seguinte questão: E se fosse necessária uma seleção como esta para entrarmos no céu? Será que o nosso “currículo” seria aprovado?
            Um fato que já pode ser constatado em diversos lugares de nosso país é que não faltam empregos, faltam pessoas capacitadas para preencher as vagas disponíveis. Da mesma maneira, poderíamos dizer que não faltam espaços ou moradas no céu, faltam indivíduos capacitados para preencher estas vagas. Porem, o diferencial do céu, é que para se preencher uma vaga celestial, não se necessita de experiência comprovada em carteira ou mesmo qualificação profissional para tal cargo, o mestre e recrutador já fez todo o trabalho necessário.
            Afinal de contas, se num dito momento oportuno, fossem abertas as vagas para ocuparmos as moradas nos céus, o que seria necessário para preenchê-las? Talvez você e eu não tenhamos a resposta para esta pergunta agora, mas sabemos muito bem que precisamos estar, no mínimo, preparados para quando este dia chegar. Como diz aquela linda canção, “Se Jesus viesse hoje, qual seria o teu agir?”.
            “Na casa de meu pai há muitas moradas!” João 14:2
            A promessa de que há um lugar reservado para cada um de nós é totalmente verdadeira, cabe a mim e a você, nos prepararmos para este grande dia...

            HÁ VAGAS!



Carta de Tiago #Lição

Postado por Eu confesso q

Nossa meditação esta baseada na intimidade dos escritos de Tiago com o sermão da montanha. Como era a vida de Tiago na sua carta ao lado de Jesus? Tiago entendeu a maravilha de andar com Cristo. Alcançou plena intimidade com Deus vendo o mestre agir. Viu e entendeu cada detalhe dos seus ensinos passando para sua própria carta a humildade a forma de julgar de como praticava a palavra, pois ele sabia que a verdadeira maneira de viver a Jesus é praticando. Esse é o nosso foco seguir o mestre com intimidade assim como Tiago. Sabe povo de Deus existem uma dimensão enorme para compreendermos os ensinos. Tiago buscou alcançar isso vivendo o que ele pregava, o que Cristo pregava, ate porque viver é Cristo e o morrer, ah hoje morrer para mim é lucro. Olha essa visão maravilhosa de Ellen white :

A Terra agita-se poderosamente quando a voz do Filho de Deus chama os santos que dormem o sono da morte. Eles respondem à chamada e saem revestidos de gloriosa imortalidade, clamando: “Vitória! vitória sobre a morte e a sepultura! Ó morte, onde está o teu aguilhão? Ó sepultura, onde está a tua vitória?”

Então os santos vivos e os ressuscitados erguem suas vozes em uma aclamação de vitória, longa e arrebatadora. Aqueles corpos que haviam descido à sepultura levando os sinais da enfermidade e morte, surgem com saúde e vigor imortais. Os santos vivos são transformados em um momento, num abrir e fechar de olhos, e arrebatados com os ressuscitados; e juntos encontram seu Senhor nos ares. Oh! que reunião gloriosa! Amigos que a morte havia separado são reunidos, para nunca mais se separarem.

Jhonatan Moraes
Distrital de Jovens de Horizonte - CE

O cristão e as selfies sensuais

Postado por Felipe Pedrosa , ,




Alguém pode me ajudar a entender o sentido de uma publicidade de calça jeans mostrar uma imagem com pessoas peladas? Vou dificultar a missão agora. Sabe me explicar por que os banners que vejo até mesmo nas óticas mostram modelos com poses de pura sedução? Olha, não é de se estranhar que hoje em dia as pessoas postem na internet tantas fotos sensuais. Esses dias, vi uma charge dizendo assim: “Legal a foto dos peitos… Só não entendi o Salmo na legenda”. O padrão sexy de fotografia se tornou tão comum que acabou sendo confundido como normal. Ah, até mesmo (e quem sabe até com maior intensidade) entre os cristãos.

“Não vivam como as pessoas deste mundo”, é o conselho de Deus em Romanos 12:2. Ou seja, pare de ser ‘Maria vai com as outras’ e usufrua do seu domínio-próprio. Tenha consciência de que nem tudo que é comum é, de fato, conveniente. Não é só porque você caiu na rede (virtual) que tem de ser peixe. Cuidado, você pode ser fisgado! Você não precisa se entregar tanto. Você não precisa mostrar tanto. Exposição em excesso vai tornar você alguém público e não exclusivo. Assim, não pode esperar muito da forma como será visto e tratado pelos outros. Tudo que é comum demais sofre desvalorização.

Um artigo que está “bombando” nas redes sociais foi escrito pela presbiteriana Kristen Clark. “Como garotas cristãs, estamos sendo bombardeadas por mensagens de nossa cultura que sedução e poses sensuais são legais, descoladas e normais”, diz no texto. E não reduzo esse fato apenas para garotas, mas sim para qualquer pessoa. Afinal, todo ser humano pode apelar sexualmente. “Tirar selfies sedutoras não é mais atrevido… é aceitável e louvável”, comenta Kristen sobre a atitude  popularizada. E como não se bastasse esse novo protótipo de “normal”, ainda existe o incentivo para tal atitude. Vejo na minha timeline pessoas, muitas vezes até crianças e adolescentes, encantando-se com os comentários em seus cliques sensuais. Eles não costumam ser de repreensão, mas sim de motivação, como: “Arrasou”, “uau”, “perfeita”…

O ser humano tem sido padronizado, e da forma mais baixa possível. Aí está o perigo de olhar para pessoas, e não para Deus. Ter pessoas como modelo de vida pode ser decepcionante. Acreditar que elas têm o estilo ideal e perfeito é cair no engano. Sonhar em ser igual a algum humano é viver com base insegura. Espelho perfeito mesmo é nosso Deus! Você deseja ter essa Imagem divina? Gostaria de saber a melhor forma de tratar a si mesma? Anseia a verdadeira autoestima e valorização? Olhe para cima, pois é olhando para Ele que nos tornamos como Ele. Afinal, pela contemplação somos transformados.

Emanuelle Sales, colunista no site adventistas.org

Decidi não decidir

Postado por Felipe Pedrosa , , ,


"Eu queria só um dia decidir não decidir" seria perfeito se nossas decisões não nos afetasse mas infelizmente eu estaria sendo patético se eu te dissesse que você pode decidir coisas e ficar isento de suas consequências, todos os dias tomamos decisões difíceis e todos os dias colhemos os frutos dessas decisões sejam positivas ou negativas, e é um fluxo constante desde a queda de Adão e Eva. Eu me pego as vezes a imaginar o que eu teria feito no lugar de Adão e Eva, teria eu caído na conversa "fiada" da serpente? Teria eu sido influenciado por Eva a comer do fruto?

Na verdade da maçã que eles provaram eu e você provamos todos os dias quando damos espaço para atitudes que não vem do reino dEle. Quando estamos prestes a tomar uma decisão precipitada passamos por alguns estágios até tomarmos uma posição os quais também Adão tomou depois que Eva lhe ofereceu o fruto:

Entender a seriedade da situação:
Adão compreendeu que sua companheira transgredira a ordem de Deus, desrespeitara a única proibição a eles imposta como prova de sua fidelidade e amor.PP pág 27

Razão e emoção colocada a prova em uma luta dentro de si:
Teve uma terrível luta íntima. Lamentava que houvesse permitido desviar-se Eva de seu lado. Agora, porém, a ação estava praticada; devia separar-se daquela cuja companhia fora sua alegria. Como poderia suportar isto? PP pág 27,28

É colocado de lado a razão e no calor do momento deixa-se o grandioso plano de Deus pelo superficial:
Adão havia desfrutado da companhia de Deus e dos santos anjos. Havia olhado para a glória do Criador. Compreendia o elevado destino manifesto à raça humana, se permanecessem fiéis a Deus. Todavia, estas bênçãos todas foram perdidas de vista com o receio de perder ele aquela única dádiva, que, a seus olhos, sobrepujava todas as outras. O amor, a gratidão, a lealdade para com o Criador, tudo foi suplantado pelo amor para com Eva. Ela era uma parte dele, e ele não podia suportar a ideia da separação. Não compreendia que o mesmo Poder infinito que do pó da terra o havia criado, como um ser vivo e belo, e amorosamente lhe dera uma companheira, poderia preencher a falta desta. PP pág 28

As faculdade mentais ficam obscuras chegando a dar razões para a carne ser alimentada:
"Resolveu partilhar sua sorte; se ela devia morrer, com ela morreria ele. Afinal, raciocinou, não poderiam ser verdadeiras as palavras da sábia serpente?" PP pág 28

O pecado torna-se atraente e aparentemente nem um pouco nocivo:
"Eva estava diante dele, tão bela, e aparentemente tão inocente como antes deste ato de desobediência. Exprimia maior amor para com ele do que antes. Nenhum sinal de morte aparecia nela, e ele se decidiu a afrontar as conseqüências. Tomou o fruto, e o comeu rapidamente". PP pág 28

No ato do pecado um gosto de exaltação e depois de feito um amargo gosto de derrota:
"Depois da sua transgressão, Adão a princípio imaginou-se a entrar para uma condição mais elevada de existência. Mas logo o pensamento de seu pecado o encheu de terror. O ar, que até ali havia sido de uma temperatura amena e uniforme, parecia resfriar o culpado casal. Desapareceram o amor e paz que haviam desfrutado, e em seu lugar experimentavam uma intuição de pecado, um terror pelo futuro, uma nudez de alma." PP pág 28

Seria fácil para nós que hoje conhecemos a história da serpente sermos tentados por ela e conseguimos passar pela prova. Mas não é fácil quando no nosso dia a dia o pecado vem de forma atraente e nos usa ao ponto de darmos razão a nossa carne e pensar que afinal a "serpente" não está tão enganada assim, no vídeo a seguir você pode ficar espantado por uma novela em rede nacional exibir tal conteúdo para o Brasil inteiro e várias partes do mundo:

Vídeo com baixa qualidade materiais desse tipo da rede globo são retirados da internet

Mas estudando espirito de profecia principalmente nesses trechos da Queda de Adão você percebe que por vezes nos pegamos justificando o pecado, alguns tentam provar na bíblia que não está errado cometendo erros que na verdade não podíamos ter dúvida alguma. Hoje quando a pecado bater a porta do seu coração vá contra ele , chegue ao ponto de mesmo gostando de pecar vá contra você mesmo:
"Mas esmurro o meu corpo e faço dele meu escravo, para que, depois de ter pregado aos outros, eu mesmo não venha a ser reprovado." 1 Coríntios 9:27

E que morra o meu "Eu" que viva Cristo em mim, viva essa luta contra você mesmo todos os dias pois quando você para de decidir o Diabo toma conta de suas decisões.


#Meditação:Janelas sujas

Postado por Felipe Pedrosa ,

"Mas ele respondeu a seu pai: Há tantos anos que te sirvo sem jamais transgredir uma ordem tua, e nunca me deste um cabrito sequer para alegrar-me com os meus amigos". Lucas 15:29
Devemos notar que o irmão mais velho é parte importante da parábola de Jesus. No primeiro nível, ele reflete a atitude dos murmuradores fariseus, a audiência primária, para quem a graça divina oferecida aos "publicanos e pecadores" é um desperdício. Em um nível mais profundo, o filho mais velho representa um grupo que está mais perto de nós: as vítimas do legalismo, os "perfeitos", marcados por complexo de superioridade.

Traços de seu caráter começam a aparecer nas entrelinhas da narrativa. O texto diz que o pai "repartiu os bens entre os dois" (Lc 15:12, NTLH). Será que ele também recebeu sua parte? Na cultura oriental, se esperaria que o filho mais velho reagisse à demanda de seu irmão e rejeitasse qualquer participação nela. Mas seu silêncio indica que suas relações com o pai não eram as melhores. Além disso, se esperaria que ele entrasse verbalmente na história e assumisse o tradicional papel de conciliador. É na última cena, contudo, que sua máscara cai. Ao chegar em casa e ouvir o som da celebração, ele não procura o pai para ter uma explicação. Ele fala com os servos (v. 25, 26). Qualquer filho normalmente entraria em casa para alegrar-se com o pai. As dificuldades seriam resolvidas depois.

O filho mais velho é um emblema daqueles que estão distantes, embora dentro de casa. Ele humilha e desacata publicamente seu pai, que, saindo, procura "conciliá-lo" (v. 28). O filho mais velho faz apenas queixas. Não usa nenhum título de tratamento respeitoso (v. 29, 30). Ele demonstra o espírito de um escravo: "Tenho trabalhado há tantos anos e nunca recebi um cabrito" em pagamento para "alegrar-me com meus amigos". Sua comunidade emocional está fora da família. Ele ainda insulta seu pai, afirmando nunca ter transgredido seus mandamentos. Contudo, viola o mandamento da honra devida aos pais. Ele se limita a tratar seu irmão como "esse teu filho", negando assim qualquer relacionamento com o irmão e com o pai. Ele acusa o irmão de gastar os bens com meretrizes. Como ele sabe? Provavelmente é o que ele teria feito. A diferença entre ele e o irmão mais novo é que, enquanto aquele é um "pecador confesso", ele é "um santo hipócrita". Tal doença é de cura mais difícil.

Refletindo nessa meditação me lembrei de uma ilustração:

Haviam duas famílias vizinhas que moravam uma de frente para outra. Todos os dias, o marido de uma das casas , ao voltar do trabalho, encontrava a esposa reparando nas roupas penduradas na área da casa vizinha. Ficava indignada. Não entendia por que não as lavava adequadamente primeiro, para só depois colocá-la no varal. E dizia isso com impaciência e com a certeza de que a vizinha era descuidada e suja. 

Durante muito tempo se repetiu a cena, o marido chegava do trabalho e ouvia a esposa reclamando da falta de higiene da vizinha com suas roupas.

Depois de algum tempo, cansado das reclamações da mulher, o marido acordou cedo, lavou o vidro de sua casa e foi para o trabalho, ao voltar percebeu sua esposa no mesmo lugar. Ele perguntou: - O que fazes ai querida? Respondeu ela: -Parece que de tanto eu falar a vizinha lavou as roupas direito. O marido a interrompeu dizendo, não foi ela que lavou as roupas direito, fui eu que acordei mais cedo e lavei a vidraça da nossa janela.

Por que é sempre mais fácil apontar? Por que é sempre mais confortável se acomodar com nossos erros? Reflita.